18 de jun de 2008

Projeto Quadra Sustentável em Brasília dá exemplo no cuidado com o meio ambiente

Emmanuel Fonseca

Projeto Quadra Sustentável insere a sustentabilidade nas ações da prefeitura e incentiva moradores a fazerem o mesmo.

O que cada um pode fazer para minimizar seu impacto sobre a natureza?

Foi a partir dessa pergunta que começou a ser desenhado o projeto Quadra Sustentável, uma proposta de incluir os princípios da sustentabilidade nas ações cotidianas da prefeitura e dos moradores da quadra SQS 305. A semente foi lançada pelo morador da quadra e consultor ambiental Emmanuel Fonseca. Trabalho com isso, faço a minha parte, mas achei que poderia dar uma contribuição maior estendendo minhas idéias e práticas à comunidade onde moro, diz. Lançado em outubro de 2007, após a eleição da prefeita Maria Helena de Castro, o projeto é uma experiência piloto que busca sensibilizar os moradores para a importância da temática ambiental, mobilizá-los para uma ação conjunta e incentivá-los a mudar hábitos consolidados.



O lema Atitudes simples para um mundo melhor acompanha as ações propostas. Os moradores, aos poucos, percebem que não é nada muito difícil de se fazer. Basta ter consciência e vontade de colaborar, enfatiza Emmanuel. Para viabilizar o projeto, a prefeitura foi buscar apoio.

Apresentamos a proposta ao Conselho Nacional do Sesi, que abraçou a idéia e tornou possível nosso trabalho, explica a prefeita Maria Helena.

A primeira ação foi divulgar o quanto o simples gesto de jogar óleo usado na pia é condenável - um litro do produto contamina um milhão de litros de água. Para incentivar os moradores a adotarem novo comportamento, foram distribuídos galões para armazenar o óleo. Uma empresa que transforma óleo em biodisel vai recolher os vasilhames. Depois foram instaladas por toda a superquadra lixeiras de coleta seletiva, com espaços específicos para descartar papel, vidro, lata e plástico. Sabemos que num primeiro momento nem todos vão respeitar. Funciona como uma ação educativa. Só de estar lá, já indica que existe uma maneira correta de dispensar o lixo, explica Emmanuel.

Em abril, todos os moradores receberam a primeira edição do jornal Folha 305, um boletim mensal que vai acompanhar as ações do projeto Quadra Sustentável. È uma maneira de nos comunicarmos com a comunidade. As pessoas podem até não participar de imediato, mas certamente vão saber o que está acontecendo, explica Daniella Goulart, responsável pela comunicação do projeto. Tudo tem o seu tempo. Primeiro você fica por dentro do assunto, depois pensa em como dar sua contribuição. E, por último, começa a agir. Vamos chegar lá, acrescenta.

O consumo consciente de embalagens também está na pauta do projeto. É sabido que a sacola plástica demora mais de 100 anos para se decompor na natureza. Sendo assim, por que não passar a utilizar sacolas retornáveis nas compras Para incentivar a troca, foram distribuídas sacolas de pano para todos os apartamentos. É só sair de casa com a bolsa. Para as pequenas compras, no supermercado ou na padaria, pode-se dispensar as embalagens plásticas, ensina a prefeita Maria Helena, que atravessa a quadra utilizando sua sacola quando vai à comercial. Preciso dar o exemplo, brinca.

Para que os moradores não se esqueçam qual a forma correta de separação do lixo, foram afixadas em todos os andares, de todos os prédios, placas com dicas sobre o lixo seco e o orgânico. Ainda há muitas dúvidas sobre o que é possível reciclar. Com as placas, incentivamos a separação e lembramos o que pode ou não ser reaproveitado, explica Emmanuel.

E por falar em reaproveitamento, até mesmo o lixo orgânico, como restos de folhas e frutas, tem outro destino que não a lixeira. A prefeitura adquiriu um sistema conhecido como Minhocasa, uma engenhoca simples onde a sobra de comida vira adubo. São três compartimentos. Num se coloca o lixo orgânico, noutro ficam as minhocas e no terceiro fica o adubo produzido por elas, conta Emmanuel. Um dos exemplares foi levado à escola da quadra e deixado lá para que os alunos conheçam o processo. O processo é limpo e simples. Estou mantendo um no meu apartamento. Quem quiser, pode subir para conhecer, diz.

Entre as próximas ações, está a reforma da sede da prefeitura. Vamos transformar o espaço em um núcleo ambiental. Já temos o projeto feito pelo bioarquiteto Sérgio Pamplona, respeitando os princípios da sustentabilidade, diz Maria Helena. A reforma prevê poucos gastos, vamos reaproveitar o máximo o que temos e explorar a iluminação natural, por exemplo, acrescenta.

Outra ação importante diz respeito à economia de água. A individualização dos hidrômetros será incentivada. É idéia corrente que conta paga em conjunto é prato cheio para o desperdício: Se meu vizinho está gastando, por que eu não vou gastar também. Não é assim que se pensa. No meu prédio vamos fazer, com um custo baixo. Descobrimos uma empresa que desenvolveu um sistema que evita a quebradeira e por isso cobra menos pela obra. Gasta-se um pouco agora, mas a compensação vem em seguida, diz a prefeita, que já pagou num único mês mais de R$ 6 mil por uma conta de água do prédio onde é síndica.

Emmanuel Fonseca - Consultor ambiental
Esfera Comunicação e Sustentabilidade - 61-9805-0277

A Esfera representa as empresas:
- Mais Projeto Corporativos (www.maisprojetos.com.br)
- CarbonoNeutro (www.carbononeutro.com)

Nenhum comentário: