7 de mar de 2013

Sala Verde amplia atuação

O Projeto Sala Verde abriu, nesta quarta-feira (27/02), edital para seleção de 100 novos espaços para atuar como potenciais Centros de Informação e Formação Ambiental. Podem participar instituições públicas ou privadas que já desenvolvam atividades educativas relacionadas com o tema. As inscrições vão até o dia 15 de abril. Atualmente, existem 300 unidades no país.

Coordenado pelo Departamento de Educação Ambiental (DEA), do Ministério do Meio Ambiente (MMA), os espaços servem para disponibilizar publicações e materiais e democratizar o acesso à informação, além de ser um ambiente de encontro, reflexão e construção da ação socioambiental.

As atividades desenvolvidas se propõem a contribuir e estimular a discussão crítica, a organização e o pacto social, o fortalecimento de identidades grupais, levando à formação de cidadãos mais informados, participativos e dedicados ao processo de construção de sociedades sustentáveis.

O ministério oferece apoio institucional ao projeto, além dar visibilidade e promover a integração às atividades desenvolvidas pelas Salas Verdes e divulgar o espaço como referência em meio ambiente na sua área de abrangência, proporcionando o amplo acesso e compartilhamento de informações que possam servir de referência para outras iniciativas.

ESTRUTURA

Uma Sala Verde dispõe de quatro elementos fundamentais: espaço, equipe, equipamento e recursos e o Projeto Político Pedagógico. O espaço corresponde à infraestrutura necessária para constituir uma Sala Verde, composta por cadeiras, mesas e estantes. Existem salas que desenvolvem seus projetos de forma itinerante, utilizando a estrutura de ônibus, trens, barcos ou caminhões.

A Sala Verde deve contar com uma equipe de, pelo menos, duas pessoas. Uma que se responsabilize por catalogar e manter em ordem o acervo de livros e outra que coordene, acompanhe e avalie a implantação do Projeto Político Pedagógico. O projeto consiste em um documento que estabelece proposta de ação pedagógica e social para o espaço da Sala Verde.

Vale ressaltar que não é necessário que a Sala Verde disponha, inicialmente, de outros recursos além do pessoal e da infraestrutura mínima. Os equipamentos adicionais, tais como computadores e projetores, podem ser adquiridos e incorporados ao patrimônio da instituição na medida em que o projeto se fortaleça e se articule com outras iniciativas.

O projeto surgiu em 2003 por meio de demanda espontânea de instituições que buscavam, no MMA, publicações que subsidiassem suas ações de Educação Ambiental. Em 2010, o formato mudou e o ministério optou por lançar um manual de apoio institucional para chancelar as instituições que já possuem espaço físico, equipamentos e materiais visando o fortalecimento e apoio de estruturas já existentes.

Para participar, acesse o edital aqui.

Nenhum comentário: